mestre bimba.jpg

MESTRE BIMBA

"Na roda não há lugar para preconceito e vaidades, nela os opostos se encontram; o doutor e o analfabeto, o negro e o branco, e o homem vale pela sua arte" (Mestre Bimba)

Mestre Bimba, Manuel dos Reis Machado, nasceu em 1889 em Salvador na Baia. 

O seu nome deve-se a uma aposta entre a sua mãe e a parteira de que seria um menino.

É uma figura incontornável na história da capoeira atual.

A sua aprendizagem na capoeira foi iniciada por um africano de nome Bentinho aos 12 anos.

Começou a ensinar capoeira com 18 anos,  sendo seus alunos predominantemente negros e mulatos das classes populares, mas também já alguns de classes privilegiadas.
Numa altura em que a Capoeira tinha reputação de ser uma arte de ladrões e vagabundos, praticada sem uma estrutura sólida e desacreditada como uma verdadeira arte marcial, Meste Bimba procura a afirmação da Capoeira, criando um estilo próprio denominado "luta Regional Baiana" - a atual Capoeira Regional.
Por convite do governador-geral do estado, Bimba faz uma apresentação da sua luta Regional Baiana ao presidente Getúlio Vargas, que reconhece  a Capoeira como manifestação cultural brasileira. Então em 1932 abre a sua primeira academia de Capoeira com autorização do Presidente, levando a Capoeira ao caminho da respeitabilidade como arte marcial
O mestre impunha um conjunto de regras a serem observadas pelos seus alunos de forma a instilar a sua disciplina e seriedade. Além disso, para frequentarem as suas aulas, os alunos tinham que passar num teste físico que consistia nomeadamente, em serem agarrados pelo pescoço pelo mestre Bimba se se queixarem.
Tem ainda outros contributos muito importantes na evolução da Capoeira: introdução de um sistema de treino com 8 sequências de defesa-ataque, implementação de um sistema de graduação com lenços de 4 cores diferentes, desenvolvimento de 7 toques de berimbau.
Pela associação do atabaque com o candomblé, mestre Bimba remove este instrumento da sua bateria.

Pouco antes de morrer, deixa a Baía com o sentimento de que a Capoeira não tinha por parte das autoridades o reconhecimento que merecia. Vem a falecer sozinho e na miséria em 1974 em Goiânia.

O seu legado permanece muito presente na Capoeira atual e Bimba é sem dúvida reconhecido como um dos mais importantes mestres.